terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Textinhos



"Há duas formas para viver a sua vida:
Uma é acreditar que não existe milagre.
A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre."
Albert Einstein


*

Falo palavrão constantemente. Acho que estou certa, até quando estou errada. Não faço na hora o que meus pais pedem. Provoco quem não gosta de mim, até que eles me odeiem de verdade. Faço ciúmes. Eu mostro os dois dedos do meio juntos. Não escuto professores. Eu nego todos os meninos que querem ficar comigo, é por puro charme mesmo. Bebo pra ficar tonta. Escuto som no último volume, mesmo se estiver com o fone, e faço questão de cantar o mais alto possível para incomodar. Dou risada daquela garota ridícula na cara dela. Eu viro a cara. Bato pé. Mostro a lingua. Mordo. Se tem uma coisa que eu já ouvi de todas as minhas amigas é: “eu não era assim antes de te conhecer”. Ok, é como dizem: pra tudo tem sua primeira vez. Pra diversão também lindas.

*

O simples fato de estar aqui já me faz feliz, tudo que aconteçe comigo, acho que acontece com alguém também. Porque existir é fácil o dificil é viver, viver aquilo que você sempre sonhou, quem nunca quis comer tudo que deseja, ter todas as roupas, gastar dinheiro a vontade, ter todos os homens aos seus pés, ter uma mansão, um irmão que não fizesse raiva, o cabelo mais liso, o corpo mais gostoso, os olhos mais claros, o mundo só para você.. Quem tem uma coisa, não tem todas, ser realmente feliz não é para qualquer um, ser realmente feliz ninguém é.

*

Não preciso que as pessoas me digam como ser feliz, como agir, que me deêm formulas de como ser. Eu mesma crio e modelo a minha felicidade como se fosse uma massinha. Tudo se encaixa e se ajeita desse jeito, sem interferências de ninguém. Existem pessoas que tentam destruir isso, e fazem de tudo o que podem e mais um pouco, mas meu santo é mais forte. Seguir regras me incomoda, não é de mim. O que as pessoas dizem a meu respeito, comentam, é opinião deles, só eu sei como realmente sou. Acredito em contos de fadas e amores eternos, e mesmo assim, vivo com meus pés no chão. Guardo tudo o que eu passo em um baú, desde risos até lágrimas, e de vez em quando gosto de olhar tudo, e ver o quanto cresci. Meus sonhos são meus mais precioso tesouro, não abro mão deles, muito menos os vendo para alguém. Minha fórmula da felicidade é misturar amigos, família, amores, e viver.

*

Minha bipolaridade não é doença, é escolha. Felicidade demais me enjooa, tristeza demais, hum… Não preciso nem explicar. Ser chata faz parte, simpática é necessidade. Não passo o dia sem um surto de loucura. Irritante quebra o gelo, grossa impõe autoridade. Sendo infantil deixo de ser chata, sendo madura deixo de ser frágil.

*


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário